terça-feira, 2 de março de 2010

João Kuiudu e o cachorro colorado

Claudiovaldo Nogueira

Gaudério Fagundes

Jorge da Borracharia

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Reativando meu blog de besteiras


Quando criei esse blog, ao menos imaginava que não passaria disso, um lugar pra escrever besteira, descontrair e tal. Nem sonhava que fazer algo sério na internet.

Mas o tempo passou. Voltei a acompanhar luta livre, e um determinado dia, me candidatei para uma vaga no Portal da Luta Livre. Hoje tenho juntamente com meu irmão, o Telecatch Brazil.
Muito bom fazer isso, mas dá uma dor de cabeça....

Egos, vaidades, ciumeira. Gente que se apresentava como amigo, apesar de eu não acreditar em amizades assim, pois pra mim amigo é uma palavra muito forte, se afasta em virtude de vaidade ferida. Amigo está ao seu lado em qualquer situação. Costumo dizer que tenho somente um amigo mesmo na vida que é meu pai.

Geralmente as pessoas são assim mesmo. Enquanto você está sendo agradável ao seus olhos, elogiando, apoiando, você presta, se mudar seu discurso, a coisa já muda de figura. Mas já estou acostumado.

Vaidades e vaidades.

Ás vezes me questiono o porquê de eu estar novamente inserido nesse mundo da Luta Livre. Nunca se pode confiar em ninguém nesse meio. O que hoje dá tapinhas nas costas, amanhã certamente apunhala. Sempre foi assim e sempre será. Só o que acho absurdo é que hoje as pessoas que fazem LL tem um nível cultural muito melhor que os que faziam a alguns anos atrás, não generalizando claro, mas em sua maioria sim, mas os erros permanecem os mesmos.
O que vale para cada um é seu cu. Cada um cuida do seu, e pior que isso, se preocupa em fuder com o do outro.
Não sei o que pensam cada um deles, e nem quero saber, cada um que faça o que achar melhor.

Mas mesmo com todos os problemas, gosto do que faço, acredito no que faço, e não pretendo parar tão cedo.
Acredito que a Luta Livre nacional vai ter uma retomada ainda esse ano, o que já vem acontecendo desde o ano passado. E arrisco dizer que boa parte dessa revolução na Luta Livre foi causada pelos inúmeros blogs sobre o tema na internet. Sim, senhores empresários, boa parte do retorno que têm hoje é sim causado pelos blogueiros, que sem cobrar porra alguma, divulgam as suas empresas e seus trabalhos. Uns o fazem para se mostrar, por ego também, outros porque querem divulgar e dar sua parcela de contribuição para a Luta.
Infelizmente ainda tem empresários que desprezam isso, que acham que internet não dá visão e preferem permanecer fazendo carreatas, distribuindo panfletos....cada louco com a sua mania.

Aliás, nem sei porque estou falando sobre isso aqui. Aqui é o lugar pra descontrair, e acho que á partir de hoje também pra extrapolar, já que não posso fazer isso no TB.

Tenho dito!

sexta-feira, 15 de maio de 2009

É bom sempre ouvir primeiro....

A família jantava tranqüila quando, de repente, a filha de 11 anos comenta:

Tenho uma má notícia... Não sou mais virgem! Sou uma vaca! E começa a chorar, visivelmente alterada, com as mãos no rosto e um ar de vergonha.

Silêncio sepulcral na mesa.

De repente, começam as acusações mútuas: Isto é por você ser como é! - disse o marido dirigindo-se à mulher - Por se vestir como uma puta barata e se arreganhar para o primeiro imbecil que chega aqui em casa. Claro que isso tinha que ocorrer, com este exemplo que a menina vê todo dia!

E você - pai apontando para a outra filha de 19 anos - que fica se agarrando no sofá e lambendo aquele palhaço do teu namorado que tem jeito de viado. Tudo na frente da menina!

A mãe não agüenta mais e revida, gritando: E quem é o idiota que gasta metade do salário com as putas e se despede delas na porta de casa? Pensa que eu e as meninas somos cegas? E além disso, que exemplo você pode dar se, desde que assinou esta maldita TV a cabo, passa todos os finais de semana assistindo a pornôs de quinta categoria e depois se acaba em punhetas, com direito a todos os tipos de gemidos e grunhidos?

Desconsolada e à beira de um colapso, a mãe, com os olhos cheios de lágrimas e a voz trêmula, pega ternamente na mão da filhinha e pergunta baixinho:

Como foi que isso aconteceu, minha filha?

E, entre soluços, a menina responde: A professora me tirou do presépio! A Virgem agora é a Vanessa, eu vou fazer a vaquinha...

quarta-feira, 6 de maio de 2009

CONFISSÃO DE UM ESTAGIÁRIO

Fui demitido. Justa causa.

Como estagiário, aprendi milhões de coisas e fui muito bem sucedido nas minhas funções. Juro que não entendo o porquê de me demitirem...
Eu tinha várias funções que fazia com excelência, entre elas:

1.. Tirar xerox. 3.1 segundos por página.
2. Passar café.
3. Comprar cigarro e pão. 1 minuto e 27 segundos. Ida e volta.
4. Fazer jogos na Mega-Sena, Dupla-Sena, Lotofácil, Loteria Esportiva...

Eu era muito bom. Mesmo. Fazia tudo certinho, até que peguei uma certa confiança com o pessoal e resolvi fazer uma brincadeirinha inocente.
É impressionante o nível de stress em um ambiente de trabalho.
Quis dar uma amenizada na galera, deixar o povo feliz e fui recompensado com uma bela de uma demissão por justa causa. Puta sacanagem!
Vou contar toda minha rotina desse dia catastrófico.

Era quinta-feira, 26 de março, quando cheguei ao trabalho.
Nesse dia, passei na padaria no meio do caminho. Demonstrando muita proatividade, comprei pão e 3 Marlboro. Já queria ter na mão sem nem mesmo me pedirem. Quando abri a agência (sim, me deixam com a chave porque o pessoal só começa a chegar lá pelas 11h), já vi uma montanha de folhas para eu xerocar na minha mesa. Xeroquei tudo, fiz café e deixei tudo nos trinques (minha mãe que usa essa gíria rs).
Como tinha saído um pouco mais cedo no outro dia, deixaram um recado na minha mesa: "pegar o resultado da mega-sena na lotérica".
Como tinha adiantado tudo, fui buscar o resultado. No meio do caminho, tive a ideia mais genial da minha vida e, consequentemente, a mais estúpida.
Peguei o resultado do jogo: 01/12/14 / 16/37/45 . E o que fiz?
Malandro que sou, peguei uns trocados e fiz uma aposta igual a essa. Joguei nos mesmos números, porque, na minha cabeça claro, minha brilhante ideia renderia boas risadas. Levei os 2 papeizinhos (o resultado do sorteio e minha aposta) para a agência novamente.
Ainda ninguém tinha dado as caras. Como sabia onde o pessoal guardava os papeis das apostas, coloquei o jogo que fiz no meio do bolinho e deixei o papel do resultado à parte.
O pessoal foi chegando e quase ninguém deu bola pros jogos. Da minha mesa, eu ficava observando tudo, até que um cara, o Daniel, começou a conferir.
Como eu realmente queria deixar o cara feliz, coloquei a aposta que fiz naquele dia por último do bolinho, que deveria ter umas 40 apostas.
Coitado, a cada volante que ele passava, eu notava a cara de desolação dele. Foi quando ele chegou ao último papel.
Já quase dormindo em cima do papel,vi ele riscando 1, 2, 3, 4, 5, 6 números. Ele deu um pulo e conferiu de novo.
Esfregou os olhos e conferiu de novo, hahahaha. Tava ridículo, mas eu tava me divertindo.
Deu um toque no cara do lado, o Rogério, pra conferir também.
Ele olhou, conferiu e gritou:
-"PUTA QUE PARRRRRRRRIUUUUUUUUUU, TAMO RICO, PORRA". Subiu na mesa, abaixou as calças e começou a fazer girocóptero com o pau.
Óbvio que isso gerou um burburinho em toda a agência e todo mundo veio ver o que estava acontecendo.
Uns 20 caras faziam esse esquema de apostar conjuntamente. 8 deles, logo que souberam, não hesitaram: correram para o chefe e mandaram ele tomar bem no olho do cu e enfiar todas as planilhas do Excel na buceta da arrombada da mulher dele.
No meu canto, eu ria que nem um filho da puta. Todos parabenizando os ganhadores (leia-se: falsidade reinando, quero um pouco do seu dinheiro), com uns correndo pelados pela agência e outros sendo levados pela ambulância para o hospital devido às fortes dores no coração que sentiram com a notícia.
Como eu não conseguia parar de rir, uma vaquinha veio perguntar do que eu ria tanto. Eu disse:
-"puta merda, esse jogo que ele conferiu eu fiz hoje de manhã.
A vaca me fuzilou com os olhos e gritou que nem uma putalouca:
-"PAREEEEEEEEEEM TUDO, ESSE JOGO FOI UMA MENTIRA.UMA BRINCADEIRA DE MAU GOSTO DO ESTAGIÁÁÁÁÁÁÁRIO"
Todos realmente pararam olhando pra ela. Alguns com cara de "quê?" e outros com cara de "ela tá brincando".
O cara que tava no bilhete na mão, cujo nome desconheço, olhou o papel e viu que a data do jogo era de 27/03.
O silêncio tava absurdo e só eu continuava rindo. Ele só disse bem baixo:
- É...é de hoje.
Nesse momento, parei de rir, porque as expressões de felicidade mudaram para expressões de 'vou te matar'.
Corri... corri tanto que nem quando eu estive com a maior caganeira do mundo eu consegui chegar tão rápido ao banheiro.
Me tranquei por lá ao som de "estagiário filho da puta", "vou te matar" e "vou comer teu cu aqui mesmo". Essa última foi do peladão !
Eu realmente tinha conseguido o feito de deixar aquelas pessoas com corações vazios, cheios de nada, se sentirem feliz uma vez na vida.
Deveriam me dar uma medalha por eu conseguir aquele feito inédito. Mas não... só tentaram me linxar e colocaram um carimbo gigante na minha carteira de trabalho de demissão por justa causa. Belos companheiros!

Pelo menos levei mais 8 neguinho comigo ! Quem manda serem mal educados com o chefe. Eu não tive culpa alguma na demissão deles.
Pena que agora eles me juraram de morte...agora tô rindo de nervoso.
Falei aqui em casa que fui demitido por corte de verba (consegui justificar dizendo que mandaram mais 8 embora, rs) e que as ligações que tenho recebido são meus amigos da faculdade passando trote.

Eu supero isso vivão e vivendo, tenho certeza.

É, amigos, descobri com isso que não se pode brincar em serviço mesmo...

domingo, 1 de junho de 2008

Não sei o que postar!

Não tem nada mais ridículo do que postar sem ter o que postar. É postar por postar.
Procuro uma tal de inspiração pra escrever algo e não encontro. Mas o bom de não ter isso como profissão, é que a gente só escreve quando tá afim. Imagina só a agonia de um escritor, um jornalista, que tem que escrever todos os dias. O cara é obrigado a defender o pão de cada dia escrevendo, colocando as idéias no papel. Acho que eu morreria de fome.
Já pensei em fazer Jornalismo, Publicidade e Propaganda, sei lá, qualquer coisa dessas, mas nessas horas é que vejo que o melhor é seguir na minha área mesmo de TI.
Nessa área tem que se fazer pesquisa, procurar e achar soluções. E de vez em quando tem que registrar algo, criar um procedimento, um tutorial, um roteiro.
Falando nisso, a um tempo atrás estava ferrado procurando uma solução para um driver de som Realtek. Passei horas na internet pesquisando a saída pra isso, sempre dava erro. Depois de muito vasculhar na internet, finalmente achei a solução. Foi a minha postagem mais útil até hoje. De lá pra cá, várias pessoas já conseguiram a solução pra esse erro. Recebi retorno de vários locais do País. Se eu ganhásse por cada um que esse tutorial já ajudou, certamente não estaria rico, mas estaria legal. Mas penso assim: de que vale o conhecimento se não for passado adiante?
Me ralei pra achar a solução pro problema. O que me custa passar a solução adiante pra quem precisa dela?
Vivo disso, ganho meu salário com isso, e procuro aumentar meus rendimentos com isso, informática. Mas creio que ganhar dinheiro não é tudo. Ajudar ao próximo ainda é o melhor pagamento. Nada mais gratificante do que ver uma pessoa com um problema e podermos ajudar em algo.
Não sou o "salvador da Pátria", nem um falso benemérito, somente ainda acredito que pode-se viver numa sociedade melhor se cada um não ficar fechado somente no seu mundo, e ver que á volta, tem gente que precisa de ajuda, e que não custa nada ajudar.
Nem sei se alguém vai ler isso, também não importa. Afinal esse é meu canto na internet pra escrever o quer vier na cabeça, afinal é grátis mesmo e não tô fazendo mal pra ninguém.
TENHO DITO!

segunda-feira, 12 de maio de 2008

Já tava quase esquecendo de postar....

Pois é....
Passei uns dias sem postar. Finalmente consegui resolver uns empasses financeiros (conhecidos como pindaíba), que agora possibilitam que eu fique mesmo com meu Chevette Vermelho.
Nesse domingo ele vai passear no evento Encontro Sulmotors.com.br em Porto Alegre. Vai dar uma banda no meio de carros tunados, relíquias, rebaixados, o "vermelhão" vai se divertir..hehehe
Outra diversão que vai estar muito afu nesse findi é o show da banda Garota Verde na PUC Campus Viamão. Essa banda é muito dez. Uma galera com um som de valor, que ainda vai longe.
Não sei se vai dar tempo de ir curtir a banda por causa do outro evento em Porto.........ainda não sei estar em dois lugares ao mesmo tempo.
Como não poderia encerrar meu post sem um pensamento.......
"Se a vida te der as costas, passa a mão na bunda dela!"
Era isso....

domingo, 27 de abril de 2008

Dois dias (ou mais) sem postar....

Como pude ficar tanto tempo longe daqui??? Como???

Estava ansioso pra escrever alguma porcaria......

Meu final de semana foi agitado. Sexta-feira á noite, Racha Tarumã. Muuuuuito afú! Os Chevettes são "os caras" e não tem pra ninguém. Era noite de Chevettes e Opalas, porém os chevas mataram á pau pela presença em massa. Tanto táva bala que mudei radicalmente a minha intenção de vender meu chevas. O cara é guerreiro e vai ficar na família.

Sábado foi dia de buscar a sogra na rodoviária.......caraca....ferrou....mas a mardita véia é gente boa, até ganhei um autorádio pro chevas.....é, verdade! Eu amo minha sogra (caso ela leia isso, não levem á sério).

Domingo foi dia de acordar cedo e pegar na pá e enchada. Tinha que dar uma mão nas obras na casa do pai. O véio doido foi levantar uma lage e ferrou o nervo "asiático". Ficou só de "engenheiro de obra pronta"...só dando ordem.....caraca....mas ele merece!

E ainda no domingo pela tarde, aniversário de uma vovózinha fazendo 90 anos. Ela mora numa clínica em Poa. Táva muito legal a festa. Os velhinhos da clínica adoraram a festa, e nós também curtimos muito.

Enfim, não sei quem se interessa por esse monte de informação inútil sobre o meu final de semana, mas F....-SE, agora já postei.

Pra encerrar, uma homenagem ao meu Cherrari (Chevette cor de Ferrari), pois o final de semana foi dele, e essa semana vem mais pra ele, vai ganhar uma geral na suspenção.




quinta-feira, 24 de abril de 2008

Somente para atualizar...


Hoje, infelizmente (ou felizmente sei lá), não tenho nada pra postar aqui.......sei lá, falta inspiração.

Essa coisa de manter um blog me parece um pouco doente. Parece alguém solitário, que não tem nada melhor pra fazer, alguém exibicionista, um escritor frustrado, não sei, mas não me cheira bem. É meio estranho ficar postando coisas que nem se sabe ao menos se alguém vai ler. Parece algo como egocentrismo, ou coisa de pirado mesmo.

Tem doido que faz de um blog um diário......."hoje fiz tal coisa", "meu vizinho me chamou de vaca, mas vaca é a mãe dele", "hoje não tenho nada pra postar..." (então vai postar porquê, seu cavalo?).

Pra mim, inspiração é igual a dor de barriga, vem quando menos se espera e tem que sair, mas quando não vem, não há santo que faça sair nada.

Pra encerrar meu "post-sem-pé-nem-cabeça" decidi colocar uma foto nada á ver.....talvez uma homenagem aos amigos e amigas do segmento GLS.....

Meu ensaio para uma revista de fisiculturismo.....até que foi um trabalho legal, mas a sunguinha táva muito apertada.....uuuuuuuuuiiiiiiiii

quarta-feira, 23 de abril de 2008

Rã africana pesa 3 quilos e chega a medir 1 metro


Conraua goliath é uma espécie africana de anfíbio anuro. Pode medir até 40 cm e pesar 3 kg. É o maior anuro existente. Tem uma capacidade de salto notória, podendo saltar cerca de 3 metros de uma só vez, embora se canse rapidamente após dois ou três saltos. A sua área de distribuição é restrita, compreendendo regiões dos Camarões e Guiné Equatorial. O seu efectivo populacional tem vindo a diminuir devido a destruição do seu habitat e recolecção com vista a ser comercializada como animal de estimação.

A rã do gênero Conraua goliath, que vive na costa ocidental da África, pesa mais de três quilos e mede, em posição normal, 40 centímetros. Com as patas traseiras esticadas, pode passar de um metro de comprimento. Não há uma boa explicação para esse exagero. Supõe-se, apenas, que a super-rã pode ter crescido, ao longo de milhões de anos, como resposta à necessidade de enfrentar seus predadores, as cobras. Segundo o zoólogo Jaime Bertoluci, da Universidade de São Paulo, a goliath é uma excelente nadadora e se alimenta de rãs menores, lagartos e pequenos roedores. Outra curiosidade: o imenso anfíbio é mudo, incapaz de coaxar como seus parentes menores.
(Creeeeeeeeeeeedo, que bichana grande, cruzes!)

terça-feira, 22 de abril de 2008

Como e quando surgiu a camisinha

Durante séculos, homens e mulheres têm procurado métodos contraceptivos, vários foram testados, mas a maioria se mostrou apenas dolorosa e ineficaz. Na tentativa de evitar uma gravidez indesejada ou doenças sexualmente transmissíveis a humanidade inventou fórmulas tão estranhas quanto gengibre e suco do fumo ou excrementos de crocodilo, que possui pH alcalino, assim como os espermicidas modernos.O nascimento da camisinha não foi muito mais nobre do que isto. Na Ásia usava-se um envoltório de papel de seda untado com óleo. No Antigo Egito os egípcios já usavam ancestrais de camisinhas não como anticoncepcionais, mas como proteção contra picadas de insetos (durante as caçadas, não no sexo). Elas eram feitas de tecido ou outros materiais porosos pouco eficazes como métodos anticoncepcionais.Mas, durante a Idade Média, com a disseminação de doenças venéreas na Europa se fazia necessário a invenção de um método mais eficaz. Em 1564, o anatomista e cirurgião Gabrielle Fallopio confeccionou um forro de linho do tamanho do pênis e embebido em ervas. Mais adiante, estes preservativos passaram a ser embebidos em soluções químicas (pretensamente espermicidas) e depois secados.Foi só no século XVII, que a camisinha ganhou um "toque de classe". O Dr. Quondam, alarmado com o número de filhos ilegítimos do rei Carlos II da Inglaterra (1630-1685), criou um protetor feito com tripa de animais. O ajuste da extremidade aberta era feito com um laço, o que, obviamente, não era muito cômodo, mas o dispositivo fez tanto sucesso que há quem diga que o nome em inglês (condom) seria uma homenagem ao médico. Outros registros indicam que o nome parece vir mesmo do latim "condus" (receptáculo).A "camisinha-tripa" seguiu sendo usada, até 1839, quando Charles Goodyear descobriu o processo de vulcanização da borracha, fazendo-a flexível a temperatura ambiente. Mas não se anime que a higiene absoluta ainda não nasceu. Nesta época, os preservativos de borracha eram grossos e caros e por isto lavados e reutilizados diversas vezes. As camisinhas de látex só surgiram em 1880 e daí evoluíram à medida que novos materiais foram desenvolvidos, adicionando novas formas, melhorando a confiabilidade e durabilidade.
"Viu? Eu avisei que teria muita cultura por aqui....mesmo que seja inútil."

Padre em Maputo

Muitas vezes, somos mal interpretados por não conhecermos corretamente o sotaque, a forma de falar, ou até mesmo as gírias de um determinado lugar.
A intolerância presente na sociedade quanto a esse fato, leva a situações constrangedoras.
Agora imagine só, um Papa alemão, fazendo um discurso em Português de Portugal, para uma paróquia em Maputo.
Óbviamente que não pode dar certo...
Que me desculpem os católicos, vão processar esses portugueses safados....hehehehehe

video

Tem coisa que não tem explicação

O quê fazer numa situação dessas?


Qual a explicação para o patrão da necessidade de manutenção da copiadora?
Como explicar em casa a buzanfa arrebentada?

"Mas é de caí os butiá dos bolso!"

video

Nasceu meu Brógui......

Depois de meses de gestação, dores de parto, enjôos, cólicas terríveis.....finalmente a cria nasceu.

Meu modesto "bróguinhu" É Crâ nos Zóio da Rã está no ar. Com ele tenho a intenção de (sei lá como) passar um pouco da minha insanidade para o mundo, como se já não bastasse o que ele já tem.

De vez em quando, ou todos os dias, sei lá....passo por aqui e deixo alguma asneira que achar totalmente inútil na internet, ou alguma experiência completamente babaca e sem expressão alguma. Portanto, percebe-se desde já, que esse será um "cantinho na Net" de muita cultura, aprendizado e seriedade.

"É Crâ nos Zóio da Rã" - O "brógui" que veio pra ficar (ou não)!